Última hora

Última hora

Apelos à calma não evitam novos confrontos entre Hamas e Fatah

Em leitura:

Apelos à calma não evitam novos confrontos entre Hamas e Fatah

Tamanho do texto Aa Aa

Os territórios palestinianos voltaram este domingo a ser palco de violência interna, apesar dos apelos à calma e à unidade nacional feitos pelo Hamas e pela Fatah.

Um novo tiroteio entre facções afectas aos dois movimentos teve lugar nas instalações do ministério da Saúde em Gaza. Dos confrontos resultaram pelo menos três feridos, um dos quais em estado grave. A troca de tiros começou quando militantes das Brigadas dos Mártires de Al-Aqsa, ligadas à Fatah, irromperam pelo ministério da Saúde, originando a intervenção de membros de uma milícia afecta ao Hamas. Já ontem, violentos confrontos entre simpatizantes das duas formações causaram dezenas de feridos. Na origem das hostilidades estão as declarações de Khaled Mechaal. O representante do Hamas, exilado em Damasco, acusou o presidente Mahmud Abbas de colaborar com Israel e com o Ocidente na estratégia de isolamento do novo governo palestiniano. Afirmações motivadas pelo veto de Abbas à criação de uma nova força de segurança palestiniana à margem das actuais forças regulares controladas pelo presidente da ANP. De resto, a decisão de Abbas mereceu hoje uma manifestação de apoio. Quatro mil membros dos serviços de segurança e apoiantes da Fatah desfilaram nas ruas de Jénine na Cisjordânia. A marcha censurou as declarações de Khaled Mechaal e, apesar da tensão vivida nos territórios, decorreu de forma pacífica.