Última hora

Última hora

Ursos causam tensão entre o ministério da Ecologia e agricultores dos Pirinéus

Em leitura:

Ursos causam tensão entre o ministério da Ecologia e agricultores dos Pirinéus

Tamanho do texto Aa Aa

A população de Arbas reagiu mal à chegada da Ursa “Palouma” que deveria ser libertada na região com o objectivo de reabilitar a população de ursos em viasde extinção nos Pirinéus. Apesar da operação ter sido efectuada com recurso a escolta policial os camponeses organizaram uma barulhenta manifestação anti-ursos que perturbou o animal e impediu que fosse solto. “Palouma” acabou por ser deixada na aldeia vizinha de Burgalays, 24 horas depois da sua captura nas florestas da Eslovénia, onde ainda é possível encontrar ursos desta espécie.

Esta fêmea é a primeira de cinco que deverão ser intoduzidas na região dos Pirinéus até Julho apesar a oposição dos agricultores locais que receiam pela vida dos seus rebanhos. “O urso é um animal que mata a escassos metros das nossas casas, é uma realidade não uma imagem que queremos dar”, desabafa um agricultor. A polémica entre os criadores de gado da região e o ministério francês da ecologia intensifica-se sempre que os ursos atacam os animais das quintas causando prejuízos importantes.Mais neutros são os que não enfrentam este problemas: “Sempre tivemos ursos aqui, não vejo qual é o problema dessas pessoas” comenta uma mulher. Tudo indica que a tensão está longe de se acalmar e o sucesso desta operação não está de todo garantido. Os agricultores ameaçam continuar a matar os ursos,fêmeas ou machos, para defender os rebanhos.