Última hora

Última hora

Contingente italiano atacado em Nassíria

Em leitura:

Contingente italiano atacado em Nassíria

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo atentado contra o contingente italiano no Iraque provocou esta manhã a morte de três carabinieri e um soldado romeno. Um outro militar italiano encontra-se em perigo de vida.

Uma bomba foi detonada à passagem de uma coluna de quatro veículos militares em Nassíria, no sul do País, onde estão estacionadas as tropas italianas. A coluna dirigia-se ao centro operacional das forças de segurança da província. As reivindicações destes atentados sucedem-se: em comunicados na Internet, tanto as Brigadas imã Hussein, alegadamente ligadas ao terrorista jordano Abu Musab al Zarqawi, como o autoapelidado “Exército islâmico” dizem ser os autores do ataque. Estacionado em Nassíria, o contingente italiano foi vítima, em 2003, de um ataque suicída que matou então dezanove carabinieri. Este novo atentado ocorre em plena transição política na Itália. Reagindo ao atentado, o futuro chefe do governo, Romano Prodi, reiterou a intenção de retirar gradualmente os soldados italianos até finais de 2006, resistindo às pressões dos seus próprios partidários para uma retirada imediata. Prodi garantiu que a Itália continua empenhada no processo de paz iraquiano e que não vai abandonar agora o país. A morte dos soldados provocou a consternação geral, num país onde a maioria da opinião pública nunca aprovou a participação na guerra. Em Roma, um evento oficial, onde participava o presidente Carlo Ciampi, transformou-se numa cerimónia de homenagem às vítimas com um minuto de silêncio.