Última hora

Última hora

Jornada "sem imigrantes" nos Estados Unidos

Em leitura:

Jornada "sem imigrantes" nos Estados Unidos

Tamanho do texto Aa Aa

A comunidade hispânica organizou uma nova acção para pressionar o Congresso norte-americano a rejeitar a legislação em preparação contra 12 milhões de imigrantes ilegais. Para hoje foi decretada a jornada “sem imigrantes”. As crianças não foram à escola e os pais não foram trabalhar. Um teste ao real impacto da ausência dos latinos na actividade económica nos Estados Unidos. Uma vasta rede de organizações representa os 40 milhões de hispânicos residentes no país, a mais importante minoria, hoje consciente do peso político que adquiriu. Silvia Matinez da União Latina acredita que “brevemente serão a maioria, é altura de acabar com a opressão, é tempo de agir”.

Esta mobilização constitui um sucesso suplementar depois de três semanas de constestação em finais de Março em 130 cidades norte-americanas. O hino nacional, versão hispânica, é já entoada entre os latinos, uma nova forma de boicote que não agradou de todo ao presidente George W. Bush, mesmo que não se trate de um acto proibido. Bush reiterou o seu apoio ao Congresso para que avance com as reformas e exortou os jovens latinos a “aprenderem melhor inglês em vez de cantarem o hino americano em espanhol”. No Estados Unidos o primeiro de Maio é um dia normal de trabalho, a festa do trabalhador é celebrada em princípios de Setembro, mas mesmo assim os sindicatos manifestam neste dia.