Última hora

Última hora

Engenheiros alemães regressam a casa após cem dias de cativeiro no Iraque

Em leitura:

Engenheiros alemães regressam a casa após cem dias de cativeiro no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois engenheiros alemães raptados em finais de Janeiro no Iraque e libertados esta terça-feira já pisaram solo alemão. Rene Braunlich, de 32 anos, e Thomas Nitzschke, de 28, chegaram a Berlim. Com o semblante carregado pela emoção, os dois indivíduos, originários de Leipzig, fizeram declarações curtas.

Thomas Nitzschke fez questão de agradecer “de forma especial” ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e os membros do gabinete de crise. Rene Braunlich afirmou não ter palavras para descrever o quão contente está por “ter regressado a casa após ter passado momentos muito difíceis” e agradeceu a todos os que participaram na sua libertação. Desde o anúncio da libertação, na terça-feira, que Leipzig está em festa. Durante os quase 100 dias de cativeiro, os habitantes da cidade depositaram flores e mensagens junto à simbólica igreja de São Nicolau. Para o próximo dia 08 está já agendada uma missa para marcar o regresso a casa de Braunlich e Nitzschke. Os dois engenheiros foram raptados no dia 24 de Janeiro quando se dirigiam para a refinaria de Baïli, 180 quilómetros a norte de Bagdade. A última vez que tinham sido vistos em vida foi em finais de Março num vídeo feito pelo grupo de sequestradores autodenominado “Saraya al-Moudjahidine: Katibat Ansar al-Tawhid wal-Sunna”.