Última hora

Última hora

Reféns alemães no Iraque regressam hoje a casa

Em leitura:

Reféns alemães no Iraque regressam hoje a casa

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois engenheiros alemães raptados durante quase cem dias no Iraque já foram libertados e regressam hoje a casa. René Braunlich e Thomas Nitzchke foram raptados no dia 24 de Janeiro em Baiji, uma cidade petrolífera a 180 km de Bagdade.

A notícia da libertação foi acolhida com agrado em Leipzig, no Leste da Alemanha, de onde os dois reféns são originários. Durante o cativeiro, o padre Christian Fuhrer organizou vigílias na Igreja de São Nicolau. Agora, não esconde a alegria pelo desenlace da história. “É óptimo. Os reféns foram libertados, graças a Deus. Esperámos e rezámos tanto. É uma sensação maravilhosa de alívio e gratidão. Amanhã teriam passado cem dias desde o rapto. Mas este longo martírio, noite e dia, chegou ao fim.” Na Cryotec, a empresa que os dois engenheiros representavam no Iraque, a notícia foi também recebida com alegria. O director Peter Bienert diz que “é uma sensação fantástica, um sentimento muito feliz. Mas penso que, nestes primeiros minutos, nem sentimos a verdadeira felicidade.” Após este traumático incidente, os dois jovens vão agora voltar à sua vida normal. Por isso, os companheiros de René Braunlich, na equipa de futebol amador em que joga, nem esperaram pelo final do treino para comemorar o fim do sequestro.