Última hora

Última hora

UE suspende negociação da adesão da Sérvia por causa de Mladic

Em leitura:

UE suspende negociação da adesão da Sérvia por causa de Mladic

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissão Europeia suspendeu, hoje, as conversações para um acordo de associação e estabilização com a Sérvia e Montenegro porque as autoridades sérvias continuam sem deter o presumível criminoso de guerra sérvio-bósnio Ratko Mladic.

A decisão foi tomada na sequência de contactos com a procuradora do Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia, Carla del Ponte, que fez uma avaliação negativa da cooperação de Belgrado com o tribunal. Ratko Mladic, em fuga há mais de dez anos, é acusado pelo Tribunal da ONU de crimes de guerra, crimes contra a humanidade e genocídio, sendo-lhe nomeadamente imputado o massacre de quase 8000 muçulmanos de Srebrenica (Bósnia), em 1995. Del Ponte mostrou-se “particularmente desiludida e enganada porque as autoridades sérvias tinham prometido, no final de Março, que Mladic seria preso numa questão de dias ou semanas, e ele continua à solta”. Também agredeceu o apoio da União Europeia, que deu à Sérvia, em Março, o prazo de um mês para entregar Mladic e assim cumprir a promessa do primeiro-ministro ao TPI. Quando Del Ponte esteve em Belgrado, Vojislav Kostunica assegurou-lhe que, brevemente, Mladic seria extraditado para Haia. Agora, mesmo que clame que o seu governo colaborou totalmente nos esforços para a sua captura, a decisão de Bruxelas está tomada. Além de Mladic, a UE exige também a detenção de Radovan Karadzic, líder político dos sérvios da Bósnia, também acusado de crimes de guerra pelo TPI e também a monte desde 1995.