Última hora

Última hora

Blair recusa estabelecer data de partida

Em leitura:

Blair recusa estabelecer data de partida

Tamanho do texto Aa Aa

Tony Blair respondeu aos críticos no seio do partido trabalhista que, na sequência dos resultados das eleiçõers locais, desejam a sua partida da chefia do governo. O primeiro-ministro britânico reassumiu o seu compromisso de abandonar a liderança do executivo na presente legislatura. Mas recordou que neste momento há reformas demasiado importantes em cima da mesa pelo que a tansição não é uma prioridade.

“Há aqueles que genuinamente querem que eu honre o compromisso e assegure uma transição estável e segura e eu reafirmo que o vou honrar e dar o tempo necessário ao meu sucessor para se afirmar. Mas também há aqueles que desejam uma mudança radical das nossas políticas e que não querem renovar o New Labour, querem antes derrotá-lo. Essa via não conduz a um quarto mandato mas sim à derrota e ao regresso à oposição. Esta via, eu vou combatê-la até ao fim”, afirmou o primeiro-ministro na conferência de imprensa mensal.

Apesar da contestação, os pesos-pesados do partido continuam publicamente ao lado do chefe do executivo. É o caso de Gordon Brown, ministro das finanças, adversário de Blair e tido como sucessor designado.