Última hora

Última hora

Falta de consenso inviabiliza primeira volta de eleição de presidente

Em leitura:

Falta de consenso inviabiliza primeira volta de eleição de presidente

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira volta da eleição do presidente da República italiana terminou ontem sem consenso. Nenhum dos candidatos conseguiu obter dois terços dos votos exigidos durante as três primeiras voltas do escrutínio. Giorgio Napolitano, o candidato apresentado pela União de Centro-esquerda, não conseguiu convencer a aliança conservadora na oposição.

Algo que levou mesmo o bloco liderado por Romano Prodi a aconselhar o voto em branco. Hoje decorrem duas voltas, mas, de momento, não há sinais de um entendimento entre a direita e a esquerda, apesar do optimismo de Prodi. “Sei que está a decorrer um debate no seio da Casa das Liberdades. Espero que cheguem a acordo e que decidam votar em Napolitano.” Romano Prodi aguarda a eleição do novo presidente para ser nomeado primeiro-ministro. Um acordo deve estar iminente, uma vez que, a partir da quarta volta, basta uma maioria simples para o chefe de Estado ser eleito. Nessa altura, a escolha poderia recair em Massimo D’Alema, um nome que faz os conservadores considerarem Giorgio Napolitano como um mal menor.