Última hora

Última hora

Vladimir Putin mostra a sua força.

Em leitura:

Vladimir Putin mostra a sua força.

Tamanho do texto Aa Aa

No seu discurso anual à nação, o Presidente russo reafirmou as prioridades para o país nos sectores económico, militar e internacional.

O momento serviu para enviar algumas mensagens aos Estados Unidos como “o camarada lobo come não dá ouvidos a ninguém e não tem a menor intenção de escutar seja quem for. O seu orçamento é em valor absoluto 25 vezes superior ao da Rússia. Isso Significa no domínio da Defesa que a casa deles é a sua fortaleza. O que quer dizer que nós temos de construir uma casa tão sólida quanto a deles pois sabemos bem o que se passa no mundo”.

Evocando um outro dossiê sensível nas relações com os Estados Unidos, Vladimir Putin advertiu que “ a entrada da Rússia na Organização Mundial do Comércio não deve ser motivo de negociatas”.

A Rússia oficializou em 1993 o pedido de adesão à OMC e a sua aceitação depende da vontade de Washington. Em Março último Putin denunciava que a Rússia tinha recebido exigências suplementares por parte dos Estados Unidos que arrastam o processo de negociações.

Numa altura em que a Rússia se transformou no primeiro produtor de gás e petróleo o presidente tenta aparecer como um parceiro fiável e construtivo ao nível das questões energéticas. “É preciso desenvolver a produção moderna e a nossa potência industrial.
É preciso conquistar outros mercados potenciais sem esquecer as questões internas e sem esquecer de respeitar os compromissos com os nossos parceiros tradicionais”.

Sobre a política interna o chefe de Estado russo considerou que a redução demográfica é o mais grave problema do país.
Para ajudar a combatê-lo prevê aumentar as ajudas às famílias com crianças de idades inferiores a dois anos e meio e abrir as portas a emigrantes dos países da antiga União Soviética.