Última hora

Última hora

Justiça britânica acusa Londres de "abuso de poder"

Em leitura:

Justiça britânica acusa Londres de "abuso de poder"

Tamanho do texto Aa Aa

O governo de Tony Blair foi acusado esta quarta-feira de “abuso de poder” pela justiça britânica. Em causa está a recusa de Londres de conceder asilo político a nove afegãos que desviaram um avião em 2000 para se refugiarem em Inglaterra.

Os métodos utilizados não agradaram ao governo de Tony Blair que pretendia repatriar os nove refugiados para o Afeganistão. Mas esta quarta-feira, um tribunal decidiu conceder o direito aos nove cidadãos afegãos de permanecerem no Reino Unido. Ao proferir a sentença o juiz criticou o governo de “abuso de poder”, palavras que não agradaram a Blair que referiu que “não se pode ter uma situação em que pessoas que desviaram um avião não podem ser enviadas de volta para o seu país. Não se trata de abuso de poder ao pedir a sua repatriação, trata-se francamente de um abuso de senso comum o facto de não o podermos fazer”, concluiu. Equipados com armas de fogo e com facas, os nove cidadãos afegãos, que pretendiam fugir do regime Talibã, apanharam o avião no aeroporto de Cabul no mês de Fevereiro de 2000. Após a descolagem do Boeing 727, os pilotos foram obrigados a seguir para o aeroporto de Stansted, na periferia de Londres. Seguiram-se quatro dias de negociações entre as autoridades britânicas e os piratas do ar que ameaçavam fazer explodir o avião com os passageiros a bordo se não lhes fosse concedido asilo político.