Última hora

Última hora

Recurso contra a libertação de um dos acusados dos atentados de Madrid

Em leitura:

Recurso contra a libertação de um dos acusados dos atentados de Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

A acção foi interposta pelo ministério público e a associação das vítimas, parte civil no processo, contra a libertação do marroquino Saed al Harrak.

Por seu lado o Conselho Superior de Magistratura abriu um inquérito contra os procedimentos do juiz de instrução Juan del Olmo e da Procuradora Olga Sanchez que não prolongaram a detenção do marroquino por omissão. “Se alguém não sabe o dia em que foi preso cada um dos acusados é preciso descobrir-se o responsável” diz uma representante da associação das vítimas. Harrak, suspeito de ter colaborado com os terroristas, voltou para casa com a obrigação de apresentar-se duas vezes por dia no posto de polícia mais próximo e está proibido de abandonar a região de Madrid. O Juiz del Olmo acusou em Abril 29 pessoas pelos atentados de 11 de Março de 2004 que provocaram 191 mortos. Seis desses acusados são tidos como responsáveis directos pelos ataques.