Última hora

Última hora

Depois de 80 anos de cisão ortodoxos russos fazem as pazes

Em leitura:

Depois de 80 anos de cisão ortodoxos russos fazem as pazes

Tamanho do texto Aa Aa

Mais de uma centena de delegados da Igreja de Moscovo reuniram-se com os ortodoxos norte-americanos para pôr fim à divisão através de um acordo em que estes últimos aceitam a autoridade de Alexiy II. O Concílio terminou com uma resolução que preconiza uma união espiritual mas que salvaguarda uma autonomia admnistrativa. “Hoje importantes decisões impõem-se e chegamos ao ponto em que o tempo de separação, o afastamento da existência da Igreja russa chegou ao fim”, declara o arcepispo Alexander de São Francisco. As divergências são mais políticas do que teológicas entre as duas partes.No entanto, depois da queda do comunismo foram precisos 15 anos para que a desunião acabe. O líder da Igreja russa mostrou um gesto de boa vontade para que esta aproximação fosse possível ao decidir canonizar o último Czar assassinado por um bolchevique. O processo de canonização era há vários anos reclamado pelos ortodoxos norte-americanos.

“Obviamente que estamos perante uma importante evolução para a Igreja Ortodoxa russa, para toda a família ortodoxa de todo o mundo mas mais do que tudo para o nosso povo porque reconstruímos a unidade dos russos que foi destruída pela catástrofe da revolução e guerra ocivil. É um sinal espiritual de que estadivisão acaba agora” explica o porta-voz do Patriarcado de moscovo Nicolai Balashov. Separados em 1917 aquando da Revolução Comunista os ortodoxos da diáspora acusavam a Igreja central de estar próxima do poder e manter ligações com o antigo KGB.