Última hora

Última hora

Tbilissi derrama vodka em protesto contra embargo russo

Em leitura:

Tbilissi derrama vodka em protesto contra embargo russo

Tamanho do texto Aa Aa

Uma marcha de protesto contra “a má qualidade das bebidas alcóolicas russas”,juntou ontem dezenas de estudantes georgianos frente à embaixada russa em Tbilissi.

A manifestação insere-se na vaga de protestos contra o boicote comercial de bebidas espirituosas georgianas decretado no final de Abril pelas autoridades russas, e alargado no sábado às águas minerais. Moscovo justifica a decisão alegando incompatibilidade de critérios sanitários. Dezenas de jovens opositores organizaram ontem uma degustação de água mineral georgiana frente ao ministério da saúde russo, para denunciar as motivações políticas do boicote. No leque de antigas repúblicas soviéticas a Geórgia é das únicas a ambicionar aderir à NATO e na União Europeia, uma tendência pró-ocidental que segundo os analistas não é vista com bons olhos por Moscovo, que teme perder a sua tradicional esfera de influência. Tbilissi calcula os prejuízos do boicote russo em mais de 230 milhões de euros só no sector vinícola, uma vez que a Rússia era a principal consumidora do vinho georgiano. O presidente Mikhail Saakashvilli ameaçou retirar-se do Comité de Estados Independentes em resposta à pressão das autoridades russas. Depois da crise do gás no início do ano, o Kremlin volta a realizar umademonstração de força económica com que ameaça agravar ainda mais a situação das finanças georgianas. Em Novembro a mesma política de boicote tinha sido criticada por Bruxelas, depois da Rússia proibir a importação de 15 produtos agrícolas provenientes da Polónia.