Última hora

Última hora

Um país em choque após crime racista em Antuérpia

Em leitura:

Um país em choque após crime racista em Antuérpia

Tamanho do texto Aa Aa

A Bélgica está em choque após o crime racista de ontem no centro histórico de Antuérpia, no Norte do país. O percurso macabro do jovem atirador, de 18 anos, foi feito esta manhã por 300 pessoas. Uma marcha silenciosa encabeçada pelos familiares da jovem africana morta, tal como a criança de dois anos de quem se ocupava.

Antes de ter sido baleado pela polícia, o atirador, próximo da extrema-direita e com símbolos skinheads, feriu uma mulher turca que lia num jardim. O Ministério Público explica que o jovem foi acusado de homicídio e tentativa de homicídio, reconheceu os factos e disse que se não tivesse sido ferido teria feito muitas mais vítimas. Foi, entretanto, desmentida a descoberta de uma carta no quarto do atirador. O primo da vítima africana pede justiça, “pois não é por serem negros que merecem morrer”, fala de um crime puramente racista e diz que, felizmente, a polícia impediu que o atirador prosseguisse e provocasse mais mortes. Antuérpia acolhe uma vasta comunidade imigrante e é também bastião do partido de extrema-direita Vlaams Belang, o ex-Vlaams Blok interdito por xenofobia.