Última hora

Última hora

Deputados franceses aprovam projecto de lei da imigração

Em leitura:

Deputados franceses aprovam projecto de lei da imigração

Tamanho do texto Aa Aa

O parlamento francês votou, de forma clara, a favor do controverso projecto-lei de imigração. No exterior da Assembleia Nacional, em Paris, centenas de pessoas manifestaram-se contra uma reforma que vai endurecer as condições de entrada e permanência de imigrantes em solo gaulês.

O projecto foi apresentada pelo ministro do Interior, Nicolas Sarkozy, presidente do partido do governo, a UMP, e foi aprovado com 367 votos favor e 164 contra. Sarkozy defende que a imigração deve adequar-se às capacidades de acolhimento e necessidades económicas do país. De acordo com a nova lei, será revogado o direito de legalização dos clandestinos há dez anos no país enquanto que a autorização de residência para imigrantes qualificados será facilitada. Igreja, associações de imigrantes e quase toda a oposição política contestam o projecto de lei. “A ideia esperta do senhor Sarkozy consiste em que, depois das nações estrangeiras terem gasto dinheiro na sua própria educação, nós vamos lá buscar as pessoas que no fundo são um meio de desenvolvimento desses países. Ou seja vamos aumentar indirectamente a pressão da imigração ilegal”, referiu o socialista Henri Emmanuelli. O ministro do Interior, que muitos dizem pretender captar a simpatia do eleitorado de direita, para uma eventual eleição nas presidenciais do próximo ano, garante que a lei vai permitir uma melhor integração dos imigrantes e evitar a eclosão de violência, semelhante à verificada nos subúrbios franceses em Novembro. Em Bamako, no Mali, país que Sarkozy visita oficialmente até sexta-feira, perto de 400 pessoas saíram às ruas para denunciar aquilo que chamam de racismo e xenofobia do ministro francês.