Última hora

Última hora

Mittal oficializa OPA à Arcelor

Em leitura:

Mittal oficializa OPA à Arcelor

Tamanho do texto Aa Aa

Agora é a sério. A Mittal Steel, número um mundial do fabrico de aço, lançou oficialmente a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre o grupo europeu Arcelor. A OPA hostil tinha já sido anunciada em Janeiro e foi agora apresentada oficialmente, depois de ter sido aprovada pelas autoridades reguladoras de França, Bélgica, Luxemburgo e Espanha, os países presentes no capital da Arcelor. A administração está contra a oferta.

A OPA valoriza a Arcelor a um preço inferior ao actual, com uma oferta de 4,5 mil milhões de euros em dinheiro, e uma oferta em acções que depende da valorização dos títulos. Ao preço actual, esta fatia está cotada em 13,8 mil milhões. A OPA tem um prazo de subscrição que vai desta quinta-feira até ao dia 29 de Junho.

Até lá, o grupo controlado pelo indiano Lakshmi Mittal vai tentar assumir o controlo de 51% da empresa com sede no Luxemburgo. Mas tudo depende dos accionistas, como explica o analista belga Pierre Northomb: “Se considerarmos a Mittal vencedora se tomar o controlo da Arcelor, isso pode ser visto pelos números. Com mais de 50% controla a empresa, com menos não controla. Mas a situação é mais complexa. Pode conseguir uma fatia menor, contentar-se com ela e não a vender”.

Ou seja, mesmo com uma fatia de 30% ou mesmo 20% por cento, não deixa de ser o maior accionista individual, já que mais de quatro quintos do capital está disperso em bolsa.

O futuro vai ser decidido por estes pequenos e médios investidores, que detêem 86,5% dos títulos da Arcelor. As outras fatias pertencem ao Estado luxemburguês, à região belga da Valónia, à família espanhola Aristrain e aos empregados do grupo.

A decisão dos accionistas vai ser clarificada, nos próximos dias, sobretudo em função da forma como as acções da Mittal e da Arcelor se comportarem nas bolsas.