Última hora

Última hora

Maioria dos montenegrinos quer ser independente da Sérvia

Em leitura:

Maioria dos montenegrinos quer ser independente da Sérvia

Tamanho do texto Aa Aa

A república do Montenegro vai domingo às urnas para referendar a independência face à Sérvia. Desde há vários dias que os argumentos pró e contra a independência animam a campanha eleitoral que se encerrou ontem.

Segundo as sondagens uma maioria da população apoia a campanha pelo sim à independência defendida pelo governo do primeiro-ministro Milo Djukanovic. Ontem 50 mil pessoas juntaram-se na capital Podgorica para ouvir Djukanovic a apelar à população montenegrina para que “tome as rédeas do país”. Djukanovic que é acusado pelos seus opositores de tentar com a campanha perpetuar a sua posição à frente do governo, afirmou estar “convencido de que na segunda-feira 22, o Montenegro vai ser um estado independente e estável saído de um referendo democrático. E terá pela frente um caminho para a integração europeia mais fácil, uma vez que este vai depender exclusivamente dos nossos esforços o que não acontecia até hoje”. O Montenegro é a única antiga república da Jugoslávia a manter-se unida à Sérvia. A sua eventual independência constituirá o fim definitivo do último vestígio da Jugoslávia de Tito, inquietando o sector nacionalista Sérvio que não se quer separar nem do Montenegro nem do Kosovo. Ontem também a oposição montenegrina que faz campanha pelo “não” no referendo reuniu cerca de 15 mil pessoas em Podgorica, no encerramento da campanha eleitoral. A vitória de uma das partes no domingo necessitará de mais de 55% de votos e 50% de participação para ser considerada válida. Segundo as últimas sondagens, 56% dos montenegrinos dizem-se favoráveis à independência.