Última hora

Última hora

Montenegro dividido à hora de referendar independência

Em leitura:

Montenegro dividido à hora de referendar independência

Tamanho do texto Aa Aa

O Montenegro entra esta sexta-feira em período de reflexão pré-eleitoral. No próximo domingo a pequena república dos balcãs vai às urnas para decidir em referendo se quer a independência da Sérvia.

As sondagens dão uma vantagem de 56% aos independentistas encabeçados pelo primeiro-ministro Milo Djukanovic, que terão no entanto que obter mais de 50% de participação e reunir mais 55% de votos para validar a vitória. O Montenegro com 650 mil habitantes e uma larga autonomia é a única das antigas repúblicas jugoslavas a manter uma ligação à Sérvia, renovada em 2003. Uma união que para os independentistas como o primeiro-ministro Milo Djukanovic, representa uma dificulgade à hora de negociar a adesão à União Europeia ou de estabelecer relações com o Tribunal Penal Internacional. O chefe de governo mostra-se optimista na capacidade de retomar as rédeas do país e recuperar o estatuto de estado independente, perdido em 1918 depois da primeira guerra mundial, como afirmou ontem face a 50 mil apoiantes do “sim“reunidos em Podgorica. Do lado dos unionistas, liderados pelo partido socialista popular de Momi Bulatovic, na oposição, cerca de 12 mil apoiantes participaram ontem no comício de encerramento de campanha na capital. Os partidários do “não”, criticam o projecto de independência como uma forma de isolar o Montenegro, tornando-o no que dizem ser um “estado privado de Djakunovic”. Ao lado dos unionistas encontram-se os sectores ultranacionalistas sérvios, contrários à perda de influência do país sobre o Montenegro e o Kosovo. Cerca de 3 mil observadores internacionais vão acompanhar o sufrágio de domingo, para evitar eventuais confrontos entre partidários do “sim” e do “não”.