Última hora

Última hora

Atentado contra chefe dos serviços secretos agrava conflito entre Abbas e Hamas

Em leitura:

Atentado contra chefe dos serviços secretos agrava conflito entre Abbas e Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

O atentado deste sábado contra o chefe dos serviços secretos palestinianos é o último incidente na guerra entre o presidente Mahmud Abbas e o governo do Hamas.

O ataque falhado contra o chefe da secreta, Tarek Abou Rajab, vitimou um dos seus guarda-costas e sobrinho. No funeral, em Gaza, na Faixa de Gaza, os apoiantes do Fatah prometeram vingança e em Ramalah, na Cisjordânia, o parlamento foi invadido em sinal de protesto. Para além da vítima mortal, a explosão da bomba, colocada no elevador, feriu pelo menos sete pessoas e o chefe da secreta. Tarek Abou Rajab foi transferido de Gaza para um hospital israelita e a coluna de veículos foi atacada. Um inquérito foi aberto, mas os serviços secretos acusam o Hamas. Rajab, um dos aliados de Abbas e opositor do grupo radical, foi nomeado pelo presidente há um ano para a chefia dos serviços secretos, uma força de 30 mil homens sob autoridade presidencial. O Hamas já tinha sido acusado da tentativa de assassinato de que Rajab foi alvo em 2004.