Última hora

Última hora

Novos episódios no caso Clearstream

Em leitura:

Novos episódios no caso Clearstream

Tamanho do texto Aa Aa

O caso Clearstream conheceu novos desenvolvimentos. O procurador de Paris autorizou o recurso à polícia para obrigar o general Pilippe Rondot a apresentar-se perante os juízes para prestar novamente declarações.

Entretanto, Jean-Louis Gergorin arrisca-se a ser despedido da EADS, o conglomerado europeu da indústria aeroespacial. O número dois da companhia confessou esta semana ter sido ele a enviar aos magistrados os documentos alegadamente comprometedores para o ministro do interior, Nikolas Sarkozy. Este caso abalou a já fraca confiança dos franceses no primeiro-ministro, Dominique de Villepin e na classe política. De acordo com a imprensa, Villepin teria pedido ao general Rondot para investigar Sarkozy, de forma a lançar suspeitas sobre o rival partidário à eleição presidencial. Os rumores chegaram mesmo a atribuir ao chefe de Estado, Jacques Chirac, o papel de instigador da cabála. De assinalar que esta investigação conheceu uma deriva enorme relativamente ao seu objectivo inicial: um alegado caso de corrupção durante a venda de fragatas a Taiwan.