Última hora

Última hora

Eleições legislativas para os cipriotas gregos

Em leitura:

Eleições legislativas para os cipriotas gregos

Tamanho do texto Aa Aa

Os cipriotas-gregos renovam este domingo os cinquenta e seis lugares do parlamento. São as primeiras legislativas desde que o sul ilha aderiu à União Europeia e rejeitou o plano de reunificação promovido pela ONU, em dois mil e quatro.

Cerca de quinhentos mil cipriotas-gregos são chamados às urnas. A ilha de Chipre está dividida há trinta e dois anos e pela primeira vez, duzentos e setenta cipriotas-turcos que habitam no sul poderão votar e são representados por uma candidata. O partido Democrático, de centro-direita, do presidente Tassos Papadopoulos surgia em terceiro lugar nas sondagens, mas estas indicam também um aumento de popularidade e a hipótese do partido ganhar lugares às formações políticas mais importantes, tais como o partido Disy, de direita, ou o parceiro comunista Akel, chefiado por Demetris Christofias. Papadopoulos poderá assim sair reforçado em termos pessoais, depois de ter defendido o não à reunificação da ilha. A questão centrou a campanha, quando aumentam as pressões para a retoma das negociações suspensas há dois anos. As legislativas deverão mostrar a actual posição dos cipriotas-gregos sobre a reunificação, mas trata-se também de um teste para as presidenciais dentro de dois anos e à posição governativa sobre o adiamento para dois mil e oito da entrada na moeda única.