Última hora

Última hora

Ministros europeus vão discutir novo Fundo Europeu para a Pesca

Em leitura:

Ministros europeus vão discutir novo Fundo Europeu para a Pesca

Tamanho do texto Aa Aa

A pesca europeia tem um difícil caminho pela frente. Esta noite, os ministros europeus da tutela discutem o novo Fundo Europeu para a Pesca, que aposta na durabilidade do sector. O novo mecanismo abrange o período entre 2007 e 2013 e está dotado de três mil e 800 milhões de euros.

Na mesa das negociações, as coisas não são fáceis. Os países amigos da Pesca, como Portugal, Espanha ou França, querem sempre mais ajudas para os pescadores. No campo oposto estão os amigos dos peixes – os países nórdicos, mais liberais e muito implicados nas questões ecológicas. As mesmas que preocupam Bruxelas.

A Comissão Europeia quer salvaguardar os ‘stocks’ piscícolas em risco de extinção e conta ajudar os pescadores a desenvolverem técnicas de pesca mais respeitadoras do ambiente e que impliquem um menor consumo de combustíveis.

Segundo os pescadores, com o aumento dos preços do petróleo, os combustíveis representam, actualmente, 40 por cento dos custos de produção. Mas Bruxelas recusa ajudas directas para financiar esse aumento.

A Comissão, que também não quer subvencionar novas embarcações, prefere medidas de apoio à diversificação das actividades económicas das zonas costeiras e aposta na promoção da piscicultura, da indústria transformadora e da comercialização de produtos transformados.

Resta saber se os Vinte e Cinco aceitam estas propostas. A presidência austríaca está confiante, tanto mais que, tendo em conta os prazos necessários para desbloquear as verbas, sem um acordo esta semana, o sector arrisca-se a ficar sem ajudas já no início do próximo ano.