Última hora

Última hora

Adesão à UE e à NATO são os próximos objectivos

Em leitura:

Adesão à UE e à NATO são os próximos objectivos

Tamanho do texto Aa Aa

Segunda noite de festa no Montenegro enquanto se aguarda esta manhã (7h30, hora de Lisboa) o anúncio dos resultados completos preliminares do referendo sobre a independência.

As celebrações concentraram-se esta noite nas ruas de Cetinje, antiga capital do Montenegro. O primeiro-ministro Milo Djukanovic foi recebido como herói nacional por um povo que agora tem por sonho e prioridade política a adesão à União Europeia e à NATO. Quando faltava conhecer a votação de menos de 20 mil eleitores, os resultados provisórios indicavam que o “sim” à independência conseguiu superar por 4 décimas o limiar dos 55%, fixado pela União Europeia, para validar a reconquista da soberania. Djukanovic fala por isso já em vitória e nas características “democráticas e de sociedade aberta de um pequeno país, facilmente adaptável às exigências da integração europeia”. O primeiro-ministro está convencido que o Montenegro “será o próximo Estado da região a juntar-se à União Europeia, depois da Roménia, Bulgária e Croácia” que têm o seu processo mais avançado. Os unionistas é que não estão convencidos do resultado do referendo e já pediram uma recontagem dos votos. A União Europeia, pela voz de Javier Solana, comprometeu-se a respeitar a decisão dos montenegrinos. Com a separação, a Sérvia perde o acesso directo ao mar adriático. A Europa vê desaparecer o que restava da Jugoslávia.