Última hora

Última hora

Eleições municipais são teste para Prodi

Em leitura:

Eleições municipais são teste para Prodi

Tamanho do texto Aa Aa

Dois meses depois do folhetim eleitoral em Itália, a península transalpina vai de novo a votos. Em jogo estão os mandatos de 1.267 municípios, a presidência da Sicília e a sua assembleia regional. O escrutínio realiza-se entre domingo e segunda-feira, havendo a possibilidade de uma segunda volta dentro de duas semanas.

Os holofotes destas eleições estão apontados para Roma, Milão, Turim e Nápoles, as quatro maiores cidades italianas. O escrutínio é visto como um teste à curta vitória de Romano Prodi nas eleições legislativas. Na capital, o edil cessante espera renovar o mandato logo à primeira volta. Walter Veltroni, que se encontra hospitalizado desde o início da semana, é um dos líderes da coligação de esquerda que apoia o governo. O seu principal opositor é Gianni Alemanno, da Aliança Nacional e ministro da agricultura do anterior executivo liderado por Silvio Berlusconi. Já em Milão, a capital económica do país, o favorito é o candidato da direita. Na Sicília, o escrutínio desenrola-se num só dia. O favorito é o presidente cessante, Salvatore Cuffaro, da União dos Democratas Cristãos. O seu mandato ficou manchado por suspeitas de ligações à Máfia e por isso a esquerda escolheu como candidata Ritta Borsellino, activista da luta contra a Cosa Nostra.