Última hora

Última hora

Esquerda italiana passa teste das eleições municipais

Em leitura:

Esquerda italiana passa teste das eleições municipais

Tamanho do texto Aa Aa

Em Itália, depois das eleições municipais, a esquerda conserva e reforça mesmo alguns dos municípios que já detinha, deixando cair por terra o sonho de Silvio Berlusconi de se vingar nas urnas da derrota nas últimas eleições legislativas.

Romano Prodi comentou os primeiros resultados a partir de Bruxelas, onde se encontrou com Durão Barroso. O primeiro-ministro italiano considerou que a ideia de que estas eleições eram um teste ao governo é no mínimo “fantasista” e afirmou: “se ganharmos vamos sentir-nos encorajados, se perdermos, ficaremos desencorajados”. A esquerda manteve assim as cidades de Roma, Turim e Nápoles, um dos bastiões cobiçados pela direita que guardou a Sicília e também a cidade de Milão, embora tenha perdido nesta cidade alguma percentagem de votos. Em Roma, Walter Veltroni mantém-se com mais de 60% dos votos; na capital financeira do país, e tradicional bastião da direita, a candidata era a ex-ministra da Educação de Berlusconi, Letizia Morati que obteve mais de 51%. Os resultados definitivos não são ainda conhecidos. Os italianos preparam-se agora para irem às urnas uma terceira vez em pouco mais de dois meses. No dia 25 de Junho dirão “sim” ou “não”, em referendo, à reforma constitucional do Estado, aprovada pelo parlamento durante o governo de Silvio Berlusconi.