Última hora

Última hora

Timor suspenso da decisão do Conselho de Estado

Em leitura:

Timor suspenso da decisão do Conselho de Estado

Tamanho do texto Aa Aa

Díli voltou, esta manhã, a viver as pilhagens e os incêndios dos últimos dias. Bandos de jovens continuam a desafiar as forças estrangeiras incendiando viaturas e edifícios. Os gabinetes do Ministério da Justiça, da Procuradoria-Geral e da Direcção de Terras e Propriedades foram invadidos e saqueados.

O comando das forças australianas prossegue a revistas nas ruas para recolher as armas transportadas pelos civis e pediu aos timorenses que voltem para casa. A reunião do Conselho de Estado, que deveria ter sido retomada logo de manhã,foi adiada, tendo tido início cerca de 15 horas locais, sete da manhã em Portugal. O adiamento deveu-se, alegadamente, a um atraso na redacção de um documento por parte da Presidência da República. Em discussão deverá estar ainda a hipótese de afastamento dos ministros da Defesa e do Interior, uma ideia já avançada ontem por fontes próximas das negociações. Esta manhã, milhares de pessoas concentraram-se junto ao Ministério da Agricultura onde foram distribuídos alimentos. Muitos timorenses depois de receberem os respectivos sacos de arroz refugiam-se nas montanhas. A ONU calcula que 60 mil pessoas estão desalojadas. Entretanto, as forças australianas prosseguem o diálogo com grupos de revoltosos tentando negociar a paz.