Última hora

Última hora

Atentados continuam a matar no Iraque

Em leitura:

Atentados continuam a matar no Iraque

Tamanho do texto Aa Aa

Uma nova jornada de violência no Iraque com atentados em diferentes pontos do país matou pelo menos 53 pessoas e deixou feridas mais de cem, ontem. Hoje, os mortos não estão ainda contabilizados. Uma coluna de viaturas militares australianas e japonesas foi atacada à bomba, mas não houve baixas.

O primeiro-ministro Nouri al-Maliki promete fazer face a esta escalada do medo, aumentando a segurança e decretou o estado de emergência durante um mês em Bassorá, no sul do país. Aproveitou ainda para criticar os americanos que, apesar de se terem desculpado com um dos alegados incidentes em território iraquiano causam, sucessivamente, outros. Como o que aconteceu ao parar a tiro uma viatura em que seguia uma mulher grávida e a sua mãe… a violência da operação provocou a morte das duas mulheres e do bebé. Aparentemente, devido à pressa em levar a parturiente ao hospital, o condutor mudou de direcção para inverter a marcha quando viu que a fila era grande, no posto de controlo. Diariamente se enterram os mortos da véspera. E há poucos sinais de que a onda de assassinatos e ataques de vingança cesse. A polícia disse ter encontrado 42 corpos nas últimas 24 horas em diferentes partes da capital.