Última hora

Última hora

Putin acusado de querer controlar os media na Rússia

Em leitura:

Putin acusado de querer controlar os media na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos de um pequeno grupo de jovens marcaram este ano a abertura do congresso mundial dos jornais em Moscovo.

Empunhando um cartaz onde se lia “Putin carrasco da liberdade”, os militantes do Partido Nacional Bolchevique não tiveram muito tempo para pronunciar as palavras de ordem antes da intervenção das forças de segurança. Mas esta não foi a única crítica endereçada ao presidente russo durante o congresso. O primeiro orador da sessão, Gavin O’Reilly, presidente da Associação Mundial de Jornais, questionou o controlo dos media pelo Estado. O responsável falou ainda na prática de auto-censura que reina entre os jornalistas russos. Vladimir Putin negou as críticas. “Falam no aumento do controlo estatal em relação aos media, mas eu tenho outra informação. A presença do estado na comunicação social está em constante diminuição. É fácil de verificar”, defendeu-se o chefe de Estado. Na Rússia, os três maiores canais de televisão nacionais são controlados pelo estado e não criticam o presidente. Os detractores de Putin, no país e no exterior, acusam-no de querer controlar a sociedade e a política através dos media.