Última hora

Última hora

Tratado Constitucional em 2008

Em leitura:

Tratado Constitucional em 2008

Tamanho do texto Aa Aa

Muita simpatia e alguma concertação de pontos de vista marcaram o encontro entre Jacques Chirac e Angela Merkl, esta terça-feira, na cidade alemà de Rheinsberg.

O tratado constitucional europeu foi o grande tema e, com algum optimismo e muita prudência, Angela Merkl foi aconselhando alguma criatividade, para ultrapassar uma situação que considerou difícil.

“Uma fase de reflexão é uma fase de reflexão. Encontramo-nos nessa fase, porque temos uma situação que não é fácil de ultrapassar. Mas mesmo em situações complicadas, a criatividade particular da política europeia tem sempre encontrado o caminho que nos levará ao futuro”, disse a chefe do governo alemão.

Chirac também reconheceu o momento difícil, provocado pelos chumbos francês e holandês da proposta de tratado. Mas acredita numa saída natural e nos bons ofícios da presidència alemã, para se encontrar uma solução, até ao final de 2008.

“Não temos um plano B. Estamos com uma certa dificuldade, de que sairemos naturalmente. Tenho confiança, na presidência alemã, para recolocar o comboio, numa boa direcção”.

Chirac fez questão de sublinhar, no entanto, que o texto não pode ser de novo sujeito a referendo do eleitorado francês, se antes não for emendado.

Acompanhados pelos respectivos ministros dos Negócios Estrangeiros, Merkl e Chirac analisaram ainda a participação conjunta, na missão militar euuropeia, na República Democrática do Congo.