Última hora

Última hora

Lisboa, Londres e Varsóvia desvalorizam relatório sobre a CIA

Em leitura:

Lisboa, Londres e Varsóvia desvalorizam relatório sobre a CIA

Tamanho do texto Aa Aa

O Governo português considera que o relatório do Conselho da Europa que coloca Portugal na lista dos 14 países europeus que permitiram escalas de voos operados pela CIA baseia-se em alegações e convicções sem apontar provas, não merecendo, por isso, qualquer “comentário especial”.

Mas outros, são obrigados a comentar. Interpelado por um deputado, o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, repetiu que o seu governo já disse tudo o que tinha a dizer sobre o assunto. “E o relatório do Conselho da Europa não vem acrescentar absolutamente nada às informações que já temos”, concluiu. O primeiro-ministro polaco, Kazimierz Marcinkiewicz, também já rejeitou as alegações do Conselho da Europa de que aviões da CIA transportando presumíveis terroristas tenham alguma vez parado ou deixado prisioneiros no país. Alega que o relatório de Dick Marty não traz nada de novo. “Não lança qualquer luz sobre o caso culpar a Polónia, a Roménia e outros países, por terem sido escolhidos para escala dos voos da CIA. Nada foi avançado; apenas opiniões virtuais. A posição oficial do governo é clara e nunca mudou”, concluiu. No mesmo sentido, o governo de Bucareste sublinhou que não existem “provas” no relatório de que a Roménia tenha acolhido centros de detenção secretos da CIA, frisando que se trata apenas de suspeitas.