Última hora

Última hora

PM promove gesto de reconciliação nacional

Em leitura:

PM promove gesto de reconciliação nacional

Tamanho do texto Aa Aa

594 prisioneiros sem culpa formada foram hoje libertados das prisões iraquinanas num gesto de reconciliação nacional. Trata-se de uma das promessas do novo primeiro-ministro, Nouri al-Maliki. A medida vai abranger 2.000 cativos em prisões administradas pelos americanos. Os detidos hoje libertados encontravam-se em Abu Grahib, na capital, em Camp Bucca, no Sul, e em Fort Suse, no norte.

Da tristemente célebre prisão de Bagdad sairam 110 homens que foram transportados até à estação central de camionagem da capital. Além dos familiares, aguardava-os um representante do Partido Islâmico que distribuiu 200 dólares a cada um. O principal partido sunita pretende a libertação de 14.000 prisioneiros. Apesar destes gestos, o país continua mergulhado na violência. Em Bagdad os insurgentes mataram seis polícias e dois civis, e em Baquba deu-se mais um alegado incidente envolvendo tropas americanas. De acordo com uma testemunha os militares atacaram a sua casa durante a noite, mataram dois membros da sua família e feriram quatro outros. E em seguida roubaram dinheiro e outras coisas. Esta acusação surge numa altura em que as forças americanas estão a ser alvo de um inquérito pelo alegado assassinato de 24 iraquianos desarmados na cidade de Haddita em Novembro.