Última hora

Última hora

Soldados americanos abandonam Ucrânia

Em leitura:

Soldados americanos abandonam Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

Uma pequena vitória celebrada em grande pelos pró-russos da Crimeia. Depois de longos dias de protesto, cerca de 200 soldados americanos começaram a abandonar a Ucrânia sem conseguir levar avante a missão de preparar os exercícios militares conjuntos “Brisa Marítima 2006”.

Barricados num sanatório de Feodósia há quase duas semanas, os marines americanos deixaram a localidade da Crimeia em autocarros, sob os apupos dos manifestantes anti-NATO. A festa foi total e nem o facto desta retirada não significar o fim dos exercícios navais que deverão decorrer durante o Verão, esmoreceu o entusiasmo. Ponto estratégico do Mar Negro, a península da Crimeia está no meio de um confronto de interesses entre a esfera russa e a ocidental. Base naval da frota russa no Mar Negro, esta península, de maioria russófona, aparece como o principal obstáculo às aspirações do primeiro-ministro ucraniano em colocar o país no seio da NATO e da União Europeia. Viktor Iushenko já garantiu que os protestos não o vão desviar do caminho traçado. Mas certo é que os intensos protestos na Crimeia, que alegadamente têm por detrás a mão de Moscovo, fazem crescer os sentimentos anti-NATO no seio da população. Na próxima semana, o parlamento de Kiev decide se permite ou não os exercícios militares.