Última hora

Última hora

Bélgica procura cadastrado que estava no local onde desapareceram duas meninas

Em leitura:

Bélgica procura cadastrado que estava no local onde desapareceram duas meninas

Tamanho do texto Aa Aa

Duas meninas desaparecidas, buscas policiais infrutíferas e uma pessoa com cadastro presente no local do desaparecimento que as autoridades não encontram: a Bélgica receia um novo caso de pedofilia como o de “Dutroux”, que traumatizou o país há 11 anos.

Stacy Lemmens, de sete anos, e a meia-irmã Nathalie Mahy, de 11, desapareceram na noite de sexta-feira para sábado de um parque de jogos junto a um café na cidade de Liège, onde os pais participavam numa festa. As autoridades não excluem nenhuma hipótese, mas privilegiam a tese do rapto. A polícia procura também uma pessoa, amiga de um dos empregados do bar onde estavam os pais das meninas, que já tinha sido condenado por maus-tratos de crianças. A procuradora Anne Bourguignont recusa falar de suspeito e prefere lançar um apelo ao que chama de “testemunha privilegiada”, que desapareceu na mesma altura que as meninas. Após o trauma e as críticas há 11 anos, a polícia reagiu desta vez de forma imediata e a mobilização é total na Child Focus, uma associação criada após o caso “Dutroux” para ajudar as autoridades a encontrar menores desaparecidos.