Última hora

Última hora

ETA quer envolvimento da França na questão basca

Em leitura:

ETA quer envolvimento da França na questão basca

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez, a ETA pede oficialmente ao governo francês para que se envolva na discussão e nas negociações com vista a uma solução para o conflito basco. A sugestão já tinha sido feita várias vezes, desde que a organização separatista decretou tréguas, em Março.

São três as províncias francesas que a ETA reclama como território do País Basco: Labourd, Basse-Navarre e Soule. Neste país, encontram-se detidos 150 dos mais de 600 presos da ETA. O grupo separatista basco mantém a posição de que uma resolução completa do conflito só se poderá fazer com Paris. O que respondeu uma fonte do Ministério dos Negocios Estrangeiros, foi que a França continuará a apoiar Espanha na sua vontade de acabar com todas as formas de violência. A vice-primeira-ministra espanhola, Maria Teresa de la Vega, comenta o texto da ETA: “levar a luta até ao fim” só pode significar o fim definitivo da violência e renunciar a ela de forma definitiva e irreversível. Para o Governo espanhol, a palavra “fim” é o prelúdio da paz. Maria Teresa de la Vega também afirmou que a organização separatista está completamente fora da realidade, ao querer implicar um outro Estado na questão. No último mês, José Luís Zapatero tem enfrentado muitas críticas, por parte do principal partido da oposição, pela sua disponibilidade em iniciar conversações com a ETA. O líder do PP chegou mesmo a cortar relações com o Executivo no que diz respeito a este tema. Do passado domingo, ainda os ecos da manifestação que juntou cerca de 500 mil pessoas, em Madrid, em protesto contra o diálogo com a ETA.