Última hora

Última hora

Palestinianos 'assaltam' o Parlamento por causa dos salários em atraso

Em leitura:

Palestinianos 'assaltam' o Parlamento por causa dos salários em atraso

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de funcionários públicos palestinianos tomaram de assalto o Parlamento palestiniano em Ramallah, na Cisjordânia, para exigir o pagamento dos salários em atraso. Os manifestantes irromperam na sala de reuniões do Conselho Legislativo, dominado pelo movimento islamita Hamas e provocaram a interrupção dos trabalhos.

O governo do Hamas não paga salários desde que derrotou o Fatah, nas eleições de Março, devido, em parte, às sanções internacionais com os respectivos cortes de ajudas financeiras ao executivo palestiniano. As tensões entre os militantes de ambos os movimentos palestinianos também têm aumentado. O primeiro-ministro palestiniano Ismail Haniyeh fez um acordo com o presidente Mahmoud Abbas para tirar as milícias do Hamas das ruas de Gaza e integrá-las nas forças policiais regulares. Haniyeh congratulou-se por ambos terem conseguido dialogar e arranjar soluções para muitos problemas no terreno. No entanto, não foi avançado qualquer prazo para a integração dos paramilitares na polícia palestiniana. Cerca de três mil homens do Hamas tinham sido retirados das ruas mas, logo que se gerou alguma tensão, as milícias do Hamas impuseram-se de novo à força das armas. Antes do encontro entre os dois líderes, o homem forte de Abbas tinha garantido que só as forças regulares de segurança podem estar nas ruas de Gaza.