Última hora

Em leitura:

Documentos de horror no Darfur


Mundo

Documentos de horror no Darfur

“Massacre em grande escala” no Darfur é o que diz o relatório do procurador do Tribunal Internacional criado para o Sudão. A equipa de investigadores, dirigida por Luis Moreno Ocampo, recolheu informações baseadas em testemunhos, documentos e milhares de acusações sobre a morte de civis, efectuadas por certos grupos com intenções de genocídio.

“O nosso esforço de justiça deve contribuir para a protecção e prevenção de outros crimes no futuro. Precisamos de mais informação sobre os grupos que continuam a atacar as populações e a impedi-las de chegarem à assistência”, explicou Moreno Ocampo no Conselho de Segurança das Nações Unidas. A equipa registou acusações de centenas de violações, uma prática endémica entre os diferentes grupos envolvidos no conflito. Além dos massacres, às centenas de cada vez, a pilhagem e a destruição das aldeias são os crimes mais frequentes. No três estados do Darfur mais de duas mil aldeias foram devastadas. O relatório menciona ainda ataques frequentes contra pessoal de organizações humanitárias e soldados da paz. A guerra civil e a crise humanitária nesta província do Oeste do Sudão já causaram entre 200 mil a 300 mil mortos e 2 milhões e meio de refugiados, desde Fevereiro de 2003. O conflito opõe vários grupos rebeldes, que representam diferentes grupos étnicos negros, ao governo predominantemente árabe de Cartum.
Atentado em Kandahar visa civis ao serviço das forças internacionais

Mundo

Atentado em Kandahar visa civis ao serviço das forças internacionais