Última hora

Última hora

Cimeira da UE sem grandes decisões

Em leitura:

Cimeira da UE sem grandes decisões

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes europeus decidiram adiar até 2008 as decisões sobre a constituição e não adoptar formalmente a capacidade de absorção da UE, como critério para futuras adesões.

A expansão da UE foi um dos temas que levou holandeses e holandeses a votar contra o projecto

O chanceler austríaco Wolfgang Schussel sublinhou que a capacidade de absorção da Europa já estava implícita, por exemplo,durante as conversações para a candidatura turca e afirmou que, “aquilo que importa hoje, é que a Comissão vai agora definir pela primeira vez em que é que consiste essa capacidade de absorção? o que, na minha opinião, vai ser útil a uma opinião pública por vezes céptica. Isso não se fará rapidamente, sem ter em consideração as consequências de um futuro alargamento, mas far-se-á para que o alargamento seja de uma maneira geral melhor preparado”.

Assim, os critérios formais de adesão mantêm-se os mesmos estabelecidos em Copenhaga em 1993.

No final do encontro, o presidente da Comissão Europeia Durão Barroso mostrou-se optimista ao declarar: “nós subimos um degrau, de um período de reflexão estamos a chegar a um período de compromisso activo para atingir um acordo institucional e também de conquista política”.

Agora resta a expectativa quanto às propostas alemãs quando Berlim presidir à União Europeia na primeira metade de 2007.

Mas também a esperança que as próximas eleições francesas e holandesas em Maio do mesmo ano possam instalar uma atmosfera política mais favorável ao Tratado Constitucional Europeu.

O encontro de chefes de Estado e de Governo europeus decidiu ainda a aprovação de um pacote de ajuda no valor de 100 milhões de euros destinado aos palestinianos.