Última hora

Última hora

Europa vai ajudar palestinianos fora do governo do Hamas

Em leitura:

Europa vai ajudar palestinianos fora do governo do Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

A Comissária Europeia para as Relações Exteriores, Benita Ferrero Waldner, está no Médio Oriente para apresentar o novo mecanismo criado pela União Europeia , Estados Unidos, Rússia e ONU para ajudas às populações palestinianas da Cisjordânia e da Faixa de Gaza.

Waldner encontrou-se esta segunda-feira com a ministra israelita dos Negócios Estrangeiros, Tzipi Livni, e tem previsto na terça-feira um encontro com o presidente da autoridade palestiniana, Mahmoud Abbas.

A chefe da diplomacia israelita afirmou que “a política de Israel não é a estagnação e que faz parte da responsabilidade do Estado hebraico desenvolver novas ideias para promover a solução da co-existência dos dois estados”.

A Comissária Europeia leva na bagagem uma proposta de ajuda que conta com cem milhões de euros da União Europeia. Mas não é esse dinheiro que vai ajudar a pagar os salários dos funcionários palestinianos que quase todos os dias se manifestam em protesto pelos vários meses de salários em atraso.

O primeiro-ministro palestiniano, Ismail Hannyeh, diz que compreende as necessidades do seu povo e apela aos Estados Unidos, à Europa e aos países árabes para que apoiem os palestinianos.

O apoio já foi decidido pelos membros do quarteto de Madrid, mas o dinheiro não passará pelos cofres do governo do Hamas, nem se destina a pagar salários. Vai ser canalisado directamente para os hospitais e para os serviços de saúde da Autoridade Palestiniana.

O presidente Mahmoud Abbas considera esta ajuda um passo importante, mas lembra que não é o caminho adequado. Israel não se pronuciou ainda sobre as ajudas anunciadas pela chefe da diplomacia europeia.