Última hora

Última hora

Aústria prepara chegada de Bush

Em leitura:

Aústria prepara chegada de Bush

Tamanho do texto Aa Aa

Viena está debaixo de um aparato de segurança nunca visto. A viagem do presidente Bush obrigou à maior operação no país desde a visita do papa João Paulo II em 1989. A tensão é visível e só esta terça-feira a polícia austríaca teve de lidar com quatro falsos alertas de bomba.

O chefe de Estado norte-americano desloca-se à capital da Áustria para participar na cimeira União Europeia-Estados Unidos. O centro da cidade está encerrado ao trânsito desde a manhã, assim como a auto-estrada que faz a ligação ao aeroporto internacional. A área da cimeira está fechada aos turistas e o acesso à zona apenas é possível com um salvo-conduto. A situação está a prejudicar os comerciantes locais. De acordo com os lojistas“a perda vai cifrar-se em vários milhares de euros, numa altura em que, para cúmulo, os negócios vão mal.” Na cidade são também esperados protestos embora os manifestantes devam ser poucos, cerca de três mil, de acordo com as autoridades. O que dá um rácio de um manifestante por polícia, sem contar com os 200 agentes de elite, os atiradores furtivos, os mil polícias de reserva e os agentes dos serviços secretos que acompanham sempre o presidente dos Estados Unidos da América. George W. Bush já deixou Washington e deve aterrar em Viena durante a noite.