Última hora

Última hora

Soldados mortos no Iraque terão sido torturados

Em leitura:

Soldados mortos no Iraque terão sido torturados

Tamanho do texto Aa Aa

O choque e a desolação tomam conta das famílias dos soldados norte-americanos encontrados mortos no Iraque. Depois do rapto dos dois marines na sexta-feira, os corpos dos soldados Thomas Tucker e Kristian Menchaca, de 25 e 23 anos, foram descobertos no sul do Iraque, com marcas visíveis de tortura, segundo fontes militares iraquianas.

Os dois homens foram raptados durante uma emboscada no local já conhecido como o triângulo da morte, um bastião da insurreição. As famílias apelaram na altura à clemencia dos raptores, agora apenas aguardam os resultados das autópsias que serão feitas nos Estados Unidos. O exército norte-americano já confirmou a descoberta dos dois cadáveres, mas recusa-se para já a admitir se os dois homens foram ou não barbaramente torturados, como afirmou esta manhã um responsável iraquiano. William Caldwell, porta-voz do exército, preferiu antes garantir que o comando norte-americano está empenhado em descobrir os responsáveis por estas mortes. A morte dos soldados já foi reivindicada pelo braço iraquiano da al-Qaida, um dia depois do mesmo grupo, o Conselho Consultivo dos Moujahidin, ter reivindicado o seu rapto, assim como o de quatro diplomatas russos. Os dois comunicados foram publicados num site islâmico da internet. As operações de busca e salvamento são agora substituídas pela procura dos assassinos.