Última hora

Última hora

Charles Taylor em Haia para julgamento por crimes na guerra civil da Serra Leoa

Em leitura:

Charles Taylor em Haia para julgamento por crimes na guerra civil da Serra Leoa

Tamanho do texto Aa Aa

Charles Taylor, ex-presidente da Libéria, já se encontra na prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia. É na Holanda que vai continuar o seu julgamento por 11 crimes de guerra e contra a humanidade pelo apoio dado aos rebeldes na guerra civil na Serra Leoa, entre 1991 e 2002.

Taylor foi transferido ontem de Freetown, na Serra Leoa, pois o Tribunal Especial que o julga receava uma nova onda de instabilidade devido à presença do réu no país. O ex-presidente liberiano vai continuar a ser julgado pelo Tribunal Especial para a Serra Leoa nas instalações do TPI. A Holanda impôs como condição que um país terceiro seja responsável pela detenção de Taylor se este for condenado. O Reino Unido é voluntário. Charles Taylor foi detido na Nigéria, onde se tinha exilado há três anos, depois de ter deixado o poder na Libéria pondo, ao mesmo tempo, fim às guerras civis no seu país e na Serra Leoa. A notícia da transferência foi bem recebida e com alívio na região africana. John Goba, habitante de Freetown, diz que “Charles Taylor é um criminoso internacional e autor de crimes contra a humanidade, por isso, têm o direito de o transferir para ser julgado”. Taylor, 58 anos, terá financiado com a venda de diamantes os rebeldes serra-leoneses da Frente Revolucionária Unida, conhecidos pelo recrutamento de crianças como soldados e a mutilação e violação de civis.