Última hora

Última hora

Madrid reitera exigências em resposta ao novo comunicado da ETA

Em leitura:

Madrid reitera exigências em resposta ao novo comunicado da ETA

Tamanho do texto Aa Aa

Três meses depois de ter decretado um cessar-fogo permanente, a ETA avisa o governo espanhol que a “repressão é incompatível com o processo de paz” e exige que Madrid passe das palavras aos actos. O aviso surgiu esta quarta-feira num comunicado da organização separatista basca, quando se espera que o primeiro-ministro, José Luis Rodriguez Zapatero,anuncie na próxima semana no parlamento o início do diálogo com a ETA.

O governo está decidido a avançar com o processo de paz, mas continua a exigir que a ETA abandone as armas. Isso mesmo disse o ministro do Interior, responsável pela reacção oficial do executivo ao comunicado. Alfredo Pérez Rubalcaba reiterou a exigência da ETA abandonar a violência e de perder a esperança de alcançar objectivos políticos. O texto da ETA surgiu um dia após a vasta operação policial francesa e espanhola que levou à detenção de 12 alegados etarras, responsáveis pela cobrança do imposto revolucionário, ou seja, dinheiro extorquido a comerciantes e empresários para financiar a ETA. Para Madrid, a operação revelou que a organização separatista não mudou a forma de agir apesar do cessar-fogo. Segundo a polícia, era na localidade basca de Irún, numa pequena loja, que era depositado o imposto revolucionário. No local foram descobertos 40 mil euros.