Última hora

Última hora

Berlim incriminada na comissão parlamentar sobre rapto de alemão pela CIA

Em leitura:

Berlim incriminada na comissão parlamentar sobre rapto de alemão pela CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Testemunhos incriminatórios para as autoridades alemãs face à comissão de inquérito parlamentar que quer apurar o que Berlim sabia sobre o rapto pela CIA de um cidadão alemão em 2003-2004 e qual a participação dos serviços secretos no caso.

Alemão de origem libanesa, Khaled el-Masri, acusa a CIA de o ter sequestrado em Dezembro de 2003, na Macedónia. Contou aos deputados que uma das pessoas que o interrogou no Afeganistão tinha uma pronúncia e aspecto alemão. El-Masri foi libertado na Albânia em Maio de 2004. Hans-Christian Stroeble, deputado dos Verdes, diz que “até ao momento, não há provas do envolvimento das autoridades alemãs no rapto e que a questão é apurar quando terão sido informadas do mesmo”. Testemunho incriminatório também de um empresário alemão na Macedónia que afirma ter informado a embaixada no início de 2004, mas esta disse já saber da detenção. Os serviços secretos alemães reconheceram que um funcionário conhecia o caso desde Janeiro. El-Masri foi libertado quando a CIA viu ter detido a pessoa errada. Berlim afirma ter sido informada na altura da libertação.