Última hora

Última hora

Manifestantes encerram Parlamento em Díli

Em leitura:

Manifestantes encerram Parlamento em Díli

Tamanho do texto Aa Aa

Centenas de manifestantes fecharam simbolicamente o Parlamento Nacional em Díli. Encabeçados pela direcção da autodenominada Frente Nacional para a Justiça e Paz, exigem a demissão do primeiro-ministro timorense. Mas como Mari Alkatiri ainda não acedeu à exigência, pedem ao presidente Xanana Gusmão que “dissolva o Parlamento e forme um governo de transição, com a incumbência de organizar eleições antecipadas”.

A reunião do Comité Central da Fretilin, onde se debateria o eventual afastamento de Alkatiri, foi adiada para Domingo. Um adiamento justificado pelo partido com a falta de condições psicológicas e de segurança, bem como de quórum, devido à concentração de centenas de manifestantes junto à sede do Commité Central. A reunião de amanhã poderá avançar uma solução para a instabilidade em Timor-Leste, caso confirme o afastamento de Mari Alkatiri da chefia do Governo, exigência do presidente Xanana Gusmão e de grande parte da população. Xanana Gusmão, que recebeu ontem o apoio de uma multidão em frente ao Palácio do Governo, deixou claro que não iria demitir-se e assumiria as suas obrigações perante o povo timorense.