Última hora

Última hora

Nova manifestação em Madrid contra conversações de paz com a ETA

Em leitura:

Nova manifestação em Madrid contra conversações de paz com a ETA

Tamanho do texto Aa Aa

O governo espanhol teve de enfrentar mais uma manifestação de desagrado face ao início do diálogo entre o executivo e os radicais bascos da ETA. Uma manifestação promovida pela Associação Vítimas do Terrorismo e pelo Movimento Rosas Brancas pela Dignidade foi a reacção imediata ao anuncio de José Luis Rodriguez Zapatero para o começo das negociações.

Segundo os organizadores dos protestos, entre quatro mil a cinco mil pessoas, apenas trezentas de acordo com as autoridades, gritaram bem alto na Rua de São Jerónimo, no centro de Madrid, “Zapatero Ditador”, “Com Assassinos Não Se Fazem Acordos” e “Governo Terrorista”.

O chefe de governo lembra que “durante anos os democratas tentaram convencer a seguir as regras do jogo quem não as queria aceitar. Há agora essa oportunidade” e promete empenhar-se para que consiga negociações de sucesso.

O braço político da ETA, o Batasuna, que foi ilegalizado, elogia a atitude o presidente do governo.

O porta-voz do partido independentista diz que a declaração de Zapatero abre o diálogo com a ETA e o primeiro-ministro, em nome do governo, adoptou o compromisso de respeitar as decisões que os cidadãos bascos adoptem de forma livre.

O dirigente do Batasuna disse ainda que a posição do partido seria conhecida em detalhe esta sexta-feira.

Pernando Barrena escusou-se entretanto a comentar a lei que continua em vigor sobre os partidos políticos que proíbe a existência do Batasuna caso não exista uma declaração pública de condenação à violência terrorista.