Última hora

Última hora

Israel não desarma contra o Hamas

Em leitura:

Israel não desarma contra o Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

Mais uma noite marcada pelos raides israelitas nos territórios palestinianos. Desta vez um gabinete do Hamas no norte da Faixa de Gaza foi o alvo escolhido pelo Tsahal. O ataque provocou ferimentos em quatro pessoas. Mas as forças israelitas confirmam ter atacado também três alvos das Brigadas dos Mártires de al-Aqsa, o braço armado do Fatah, o movimento político do presidente Mahmoud Abbas.

Os raides israelitas no território da Faixa de Gaza repretem-se todas as noites desde 28 de Junho. Israel diz que o objectivo é libertar o soldado capturado pelos militantes palestinianos no passado dia 25.

O vice-primeiro ministro, Shimon Peres, afirma que “o governo do Hamas é o governo do terror e que é preciso tomar as medidas necessárias para acabar com isso e é o que está a fazer o Estado hebraico”.

E as medidas têm vindo a endurecer e a alargar o campo de acção. o chefe do governo israelita, Ehud Olmert, garante que a chave da crise está na Síria onde se encontram refugiados vários responsáveis de grupos palestinianos. Israel acusa Damasco de apoiar os terroristas. Na semana passada caças israelitas chegaram a sobrevoar território sírio.

Israel prometeu aniquilar a acção do governo do Hamas. No domingo de manhã, um missil atingiu o gabinete do chefe do governo palestiniano, Ismail Hanyeh. Gaza viu destruídas nas últimas noites, uma central eléctrica, várias pontes, escolas e outros edifícios civis e os ataques estendem-se agora também à Cisjordânia.