Última hora

Última hora

Eleição do presidente do parlamento lança Ucrânia numa nova crise política

Em leitura:

Eleição do presidente do parlamento lança Ucrânia numa nova crise política

Tamanho do texto Aa Aa

Incerteza política na Ucrânia. Mais de três meses após as eleições, Viktor Ianukovitch, líder do partido das Regiões, fez desintegrar a coligação formada há semanas pelos protagonistas da Revolução Laranja para a formação de um governo. Tudo ocorreu durante a noite. Ianukovitch aliou-se aos comunistas para apoiarem a eleição do rival socialista Alexandre Moroz para presidente do parlamento.

Ianukovitch venceu as eleições legislativas de Março, mas a coligação Laranja afastou-o do caminho do poder. Ianukovitch bloqueou durante dez dias o parlamento para impedir a nomeação de Iulia Timochenko como primeira-ministra, agora garante que o seu objectivo é unir a Ucrânia e apela à formação de uma grande coligação e de um governo.

Moroz, o novo presidente do parlamento é visto como um traidor pelos seus aliados da coligação: os partidos do presidente Viktor Iuchtchenko e de Iulia Timochenko, pois os termos do acordo fixavam a nomeação de um próximo do presidente da República para a chefia do hemiciclo.

Iulia Timochenko já apelou à dissolução do parlamento e à convocação de novas eleições. Estão já em curso novas negociações. Para os analistas esta nova crise enfraquece ainda mais Iuchtchenko e poderá forçá-lo a aliar-se a Ianukovitch, o rival pró-russo, quando Kiev volta a negociar os contratos de gás com a Rússia.