Última hora

Última hora

Londres lembra o dia do horror

Em leitura:

Londres lembra o dia do horror

Tamanho do texto Aa Aa

Flores e lágrimas marcam em Londres o primeiro aniversário dos atentados de Sete de Julho.O evento começou com uma cerimónia religiosa e, à hora precisa em que os ataques bombista tiveram início, na estação de King’s Cross a ministra da Cultura, Tessa Jowell e o Mayor de Londres, Ken Livingstone depositaram flores em memória das vítimas, gesto repetido em todos os locais marcados pela explosão das bombas assassinas.

O massacre estendeu-se a três estações de metro e uma paragem de autocarro. Entre King’s Cross e Russel Square o kamikase Jermaine Lindsay fez-se explodir mantando 27 pessoas e ferindo 300. Um outro homem apanhou o autocarro número 30 em Tavistock matou 14 pessoas e feriu 110 recorrendo ao mesmo método suicidário. Aqui o recolhimento juntou anónimos e familiares das vítimas.

Ao final da tarde terá lugar o principal evento de homenagem aos mortos, nos jardins de um dos maiores parques da capital, Regents Park, com a montagem de um memorial feito em flores, que cada um dos convidados vai ajudar a construir colocando um cravo vermelho.Um memorial de cravos “gigante” que ficará exposto durante todo o fim-de-semana, para que os londrinos possam prestar homenagem às vítimas.