Última hora

Última hora

Causas de desastre do A310 ainda por apurar

Em leitura:

Causas de desastre do A310 ainda por apurar

Tamanho do texto Aa Aa

As causas do desastre do A310 da Sibir Airlines em Irkutsk na Sibéria, este domingo, ainda estão por apurar. A tese de mão criminosa não está excluída, mas tudo aponta para avaria. Uma fonte ligada à comissão de inquérito, citada pela agência Ria Novosti, afirmou que após a aterragem do avião os sistemas de redução de velocidade actuaram, “mas que depois deixaram de funcionar”.

De acordo com o porta-voz da companhia, Konstantin Koshman, na “véspera do voo, foi feita uma inspecção à aeronave construída em 1987 e tudo estava em ordem”.

Pelo menos 124 pessoas morreram e mais de 50 ficaram feridas. Alguns passageiros conseguiram sair do avião pelos próprios meios. Aleksandr Soloviev, médico de uma ambulância, conta o que viu: “havia muitas pessoas queimadas. Mas cinco ou seis estavam no chão e começamos por tratá-las, primeiro. Depois presenciamos várias explosões e a saída de mais pessoas do avião.

Domingo de manhã, após uma viagem de mais de 4 mil quilómetros e proveniente de Moscovo, o A310 faz uma aterragem bem sucedida, mas não trava e embate numa série de garagens. Segundo o ministério dos Assuntos de Emergência, das pessoas que seguiam a bordo, 3 não faziam parte da lista oficial de 204 passageiros e tripulantes.

Uma testemunha referiu ter visto fumo a sair no “Cockpit” do avião, antes do desastre.

O presidente Vladimir Putin declarou segunda-feira dia de luto nacional.